Vídeo: Mulher que se diz “serva de Deus” usa ferro para agredir agente de turismo homossexual: “tem que morrer”


Um vídeo que mostra uma mulher, de 42 anos, descontrolada agredindo um homem, na rodoviária da cidade de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso.

Segundo a mulher ela é uma serva de Deus e afirmou que o jovem deveria morrer por ser homossexual.

A mulher usou uma barra de ferro para agredir o funcionário, usando xingamentos homofóbicos e afirmando que acima dela existia apenas Deus e que ele merecia morrer por causa da sua orientação sexual.

As imagens viralizaram. O caso aconteceu no último domingo (28), justamente no dia do Orgulho LGBTQ +. O rapaz pedia insistentemente para que ela o deixasse em paz, pediu a quem estava filmando para chamar a polícia.

Quando ele conseguiu finalmente se desvencilhar da mulher e pegar a barra de ferro, ela o acompanhou entrou no local onde ele trabalha, pegou outra barra de ferro que serve para direcionar a fila de atendimento e destruiu computadores e equipamentos da agência de viagem.

Como se não bastasse tudo isso, ela ainda o ameaçou de morte e o ofendeu com palavras, como “veadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”.

Desesperado ele pediu para que ela parasse de agredi-lo e se afastar dele. A polícia teve dificuldades de controlar a mulher que foi detida e encaminhada para a delegacia local.

Ela responderá por ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência. Assista ao vídeo abaixo:

LEIA TAMBÉM:

Amazônia pode ser o maior ‘berçário’ de coronavírus do mundo, afirma cientista

COVID-19

O novo coronavírus – Covid-19 – não escolhe suas vítimas, todos estão sujeitos e suscetíveis ao contágio, por isso siga as orientações da OMS – Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde e proteja-se. FIQUE EM CASA!!!

Cuide-se para não se tornar mais uma vítima da Covid-19.

Fonte: Catraca Livre