Urgente! Brasileiros presos no Catar podem ser condenados à morte. Entenda o caso.


Três brasileiros se encontram em uma situação delicada, no Catar. Hosana Martinelli Porpino e Loanys José Goobl, naturais do Espírito Santo, e Francine Zanco, do Paraná, foram presos sob acusação de tráfico internacional de drogas.

O trio foi preso em janeiro deste ano com 10kg de cocaína. Pela legislação do Catar, o crime de tráfico de drogas pode levar a uma condenação de pena de morte.

Os brasileiros planejavam transportar a droga até a Tailândia, onde provavelmente seria distribuída entre os traficantes da região, porém, foram descobertos pela polícia do Catar, durante uma escala que o voo fez pelo país, e agora correm risco de serem submetidos a uma pena de morte.

O crime de tráfico de drogas ainda está sendo investigado, assim como a possível pena de morte ainda está em análise. A Polícia Federal do Espírito Santo está trabalhando com a hipótese da existência de uma quadrilha do estado atuando no tráfico internacional de drogas.

Vale ressaltar que esse não é o primeiro caso de brasileiro presos no exterior. Em 2015, Marco Archer Moreira foi executado, no Indonésia, onde também existe a pena de morte para traficantes, pelo mesmo crime dos brasileiros presos em janeiro desde ano. Também em 2015, Rodrigo Gularte também foi executado no mesmo país, condenado a morte por tráfico internacional de drogas.