Um novo ano, um novo nome: Holanda deixa de se chamar “Holanda” em 2020





Na quarta-feira, 1 de janeiro, a Holanda abandonou oficialmente o nome a que esteve associada durante 25 anos, passando a ser designada como Países Baixos. A mudança, que custará cerca de 200 mil euros ao Executivo, é para renovar a estratégia turística ao país.

A partir de agora, empresas, embaixadas, ministérios, municípios e universidades serão obrigadas a referir-se ao Estado das tulipas e dos moinhos de vento como Países Baixos, comenta a Rádio Renascença, citando a agência noticiosa EFE.

Em outubro de 2019, o Governo holandês já tinha anunciado que pretendia mudar a sua estratégia de marketing, reposicionando-se no mercado de uma forma diferente, sem ser apenas associado à cultura do uso de drogas e do “Red Light District” em Amsterdam.

Red Light District – Amsterdam

“Queremos apresentar a Holanda como um país aberto, criativo e inclusivo. Modernizamos a nossa abordagem”, afirmou na época uma porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Holanda, citada pelo jornal britânico The Guardian.

A Holanda, recordando, representa apenas duas das 12 províncias dos Países Baixos, Holanda do Norte e Holanda do Sul. O topónimo poderia vir das palavras “holt lant” dos antigos holandeses, com as quais descreveram uma área perto de Dordrecht e que é traduzida como “terra arborizada”.

“É um pouco estranho que se promova apenas uma pequena parte dos Países Baixos no estrangeiro, isto é, só a Holanda”, comentou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, citado pela agência espanhola EFE.

O logótipo internacional do país foi também mudado, tal como tinha já sido divulgado em outubro. A partir de agora, terá as iniciais NL (Nederlands), que juntas formam uma tulipa. A tradicional cor laranja mantém-se.

Prevê-se que 42 milhões de turistas visitem o país todos os anos até 2030, contra 18 milhões em 2018. As atrações conhecidas de Amsterdam são um importante fator de procura, acarretando  em reclamações de superlotação na capital holandesa.

Fonte: ZAP