Notícias Sebastião Muniz

Segurança é preso e confessa ter matado a jovem Rayane

Segurança é preso e confessa ter matado a jovem Rayane

O sumiço e morte de Rayane Paulino Alves ganhou grande destaque na mídia. E após uma grande investigação, a polícia prendeu, na noite desta terça-feira, dia 30/10, Michel Flor da Silva, de 28 anos, pelo assassinato da jovem.

Segundo informações da polícia, o segurança resolveu confessar ter matado Rayane, de apenas 16 anos, após ter oferecido carona para ela.

A polícia também acredita que houve estupro, mas o homem está alegando que a relação sexual foi consensual e que depois a adolescente “surtou”.

O caso Rayane

O corpo de Rayane foi encontrado no último domingo, dia 28/10, após a jovem ficar desaparecida por oito dias, depois de ter saído de uma rave em um sítio no limite entre Mogi das Cruzes e Guararema.

A jovem teria saído da festa e pegado carona com um motorista de aplicativo até a Rodoviária de Guararema. E o motorista já prestou depoimento de que realmente deixou a adolescente no local, onde ela pegaria um ônibus para Mogi.

De acordo com o delegado Rubens José Ângelo, Michel estava trabalhando na rodoviária como segurança e disse à polícia que, ao ver Rayane sozinha, se ofereceu para levá-la até a casa dela, e ela aceitou. Só que ela não chegou ao destino.

Segundo o delegado, no depoimento, Michel afirmou que Rayane havia dito que queria curtir a noite e que ele propôs que fossem até uma balada, em Jacareí, e por isso mudaram o rumo. “Eu não acredito nessa versão. Eu acredito que ele já tenha levado ela para estuprá-la”, afirma Ângelo.

“Em dado momento, no km 170 da Dutra, ele para às margens da rodovia e ali, segundo ele, ele mantém a conjunção carnal com ela”, continua o delegado.

“Segundo a versão dele, que talvez seja isolada, ele disse que Rayane se arrependeu e teria dito o seguinte: ‘olha o que você fez comigo, você me estuprou! Meu pai é polícia, ele vai te matar’. É uma versão dada pelo Michel, que é isolada. E, neste momento, Rayane teria dado um chute nele. E ele, seguidamente, aplicou um golpe mata-leão no pescoço de Rayane porque ele é lutador de artes marciais, capoeira, há mais de 12 anos, e ela desfaleceu”, explica Ângelo.

O delegado acredita que a jovem foi violentada em Jacareí, onde o celular foi encontrado, perto de um lago.

Ainda de acordo com a polícia, Michel afirmou que, depois, levou Rayane para a área de mata em Guararema, onde o corpo foi encontrado. Ali, ele disse que asfixou a vítima usando um cadarço.

Imagens do circuito de monitoramento de Guararema ajudaram na investigação. A polícia já estava com todas as provas contra Michel desde domingo, mas o suspeito não foi preso antes por causa da legislação eleitoral.

Sebastião Muniz

Sobre o autor | Website

Sebastião Muniz é formado em Marketing e Publicidade pela Unopar EAD. Por mais que tenha experiência em diversas empresas de outro gênero, está se dedicando ao jornalismo e mídias digitais.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.