Professor sofre racismo de aluno durante aula virtual; caso chocou o Brasil


Na cidade de Niterói, localizada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, um caso recente gerou grande repercussão na população local. Tudo aconteceu após um professor ser vítima de racismo por um de seus alunos do sétimo ano do ensino fundamental. Devido as aulas presenciais estarem suspensas, em virtude da pandemia do novo coronavírus, o ensino, no momento, necessita ser realizado de forma remota, com videoconferências em forma de aulas.

Professor é hostilizado com insultos racistas

A vítima foi um rapaz chamado Júnior, de 39 anos de idade e professor de história. O profissional realiza seus trabalhos para o colégio chamado La Salle Abel, uma instituição de ensino privado. Na instituição em questão, Júnior é o coordenador do núcleo de Ciências Humanas. Quando ocorreu os ataques racistas, o professor não havia se dado conta do que estava acontecendo, pois não tinha lido as mensagens escritas por seu aluno no chat virtual. Júnior tomou ciência dos insultos quando os colegas de classe decidiram levar o caso para a direção da escola.

De acordo com seus relatos, ele estava realizando a aula por vídeo, dando a orientação para os que os alunos não escrevam no chat durante a explicação. No bate-papo, o aluno se mostrou irritado, disparando ofensas de cunho racista com termos como “gorilla”.

Professor se pronuncia em sentimento de tristeza

Após se dar conta dos insultos violentos que o aluno havia proferido para ele, o sentimento de tristeza tomou conta do professor. Ao ser indagado, Júnior informa que ficou muito entristecido com a situação, que ocorreu no dia 18 de junho.

Mesmo com a revolta ocasionada pelos ataques racistas que sofreu, o rapaz demonstra positividade ao falar sobre os demais alunos que denunciaram o agressor. Segundo Júnior, a reação que tais jovens tiveram representam o bom trabalho realizado pela comunidade educacional a fim de combater a intolerância e os preconceitos presentes em nossa sociedade.