Presos estão sendo ‘devorados vivos’ por bactéria desconhecida


Uma doença grave, não diagnosticada e provavelmente causada por uma bactéria também desconhecida infectou os detentos da Penitenciária de Boa Vista (PAMC), localizada na capital de Roraima, norte do Brasil.

Os presos que desenvolveram tal enfermidade estão ficando com os corpos deformados. De acordo com o portal de notícias online do jornal ‘Metrópoles’, ao que tudo indica trata-se de um germe muito poderoso que está devorando a pele viva dos homens, fazendo com que as partes do corpo afetadas entre em decomposição.

Presos estão sendo ‘devorados vivos’ por bactéria desconhecida

Acredita-se que a doença surgiu devido a epidemia de sarna, sífilis e bicho geográfico que há muito tempo vem infectando os detentos. Neste cenário insalubre surgiram grandes feridas, a maioria delas nas mãos e pernas dos presos.

A situação é extremamente séria e até então parece não ter cura, 24 homens foram levados para o Hospital Geral de Roraima, a maioria em estado bastante grave. Tal situação chegou ao conhecimento da Ordem dos Advogados do Brasil, que nesta sexta-feira (17), resolveu intervir no caso.

Hélio Abozaglo, presidente da Comissão de Direitos Humanos, informou que os detentos começaram a ser medicados, porém o atendimento no HGR é precário tornando “a situação desesperadora”.

Ainda segundo Hélio o caso é tão grave que alguns infectados não conseguem andar pois estão com as pernas paralisadas. A bactéria está agindo de maneira rápida causando a dilaceração da pele e a carne das vítimas. “Ao que parece há uma epidemia que está devorando os detentos”; afirmou o advogado.

Fonte: Metrópoles