Papa diz temer egoísmo após pandemia: “Vírus ainda pior”


Durante a missa do Domingo da Misericórdia, celebrada no dia 19 de abril, o Papa Francisco, fez um discurso humanitário em referência às consequências do Covid-19.

A missa foi celebrada com portas fechadas por restrições de saúde, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde, no combate ao Covid-19.

O representado de Deus aqui na terra, disse que a pandemia provocada pelo novo coronavírus precisa ser aproveitada pela sociedade para derrubar desigualdades.

Assim, o Papa Francisco advertiu a todos nós, na missa que acontece sempre uma semana após a Páscoa:

“Agora, ao pensarmos em uma lenta e árdua recuperação da pandemia, esse perigo é precisamente insinuado: o esquecimento daquele que foi deixado para trás. O risco é de sermos atingidos por um vírus ainda pior, o do egoísmo indiferente.”

O líder religioso afirmou em sua homilia, que o “vírus” do egoísmo está se espalhando pela sociedade.

Segundo ele, a solidariedade das pessoas e o esforço por um mundo melhor esbarram em preconceitos.

“Não podemos selecionar as pessoas, descartando os pobres e imolando aquele que fica para trás no altar do progresso. Esta pandemia nos lembra que não há diferenças ou limites entre os que sofrem.”

Como exemplo, o papa citou um trecho do livro de Atos dos Apóstolos:

Os crentes viviam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam posses e bens e os distribuíam entre todos, de acordo com a necessidade de cada um. Não é ideologia, é cristianismo – frisou o pontífice, que completou com um lamento.”

Fonte: PlenoNews