Número de denúncias de assédio moral contra servidores no governo Bolsonaro é assustador


Segundo dados da CGU (Controladoria Geral da União), órgão de controle interno do governo Federal responsável por realizar atividades relacionadas à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão , o governo de Jair Bolsonaro já acumula incríveis e assustadoras 680 denúncias de assédio moral contra servidores públicos, o que representa uma média de 1,2 denúncias por dia. A estatística do atual governo já supera os números vistos no governo de Michel Temer, que contou com 356 casos em 2018 e 285 em 2017.

Os relatos são os mais variados, mas no geral são denúncias de servidores que passam por constrangimento, discriminação, perseguição a adeptos dos ideais da esquerda e ameaças de exoneração.

Segundo reportagem de Raquel Lopes, o campeão de queixas é o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, liderado pela ministra Damares Alves. Logo em seguida encontra-se os ministérios da Educação, Saúde e Economia.

O mais surpreendente é que a Polícia Federal e a própria CGU marcaram presença no topo do ranking. Além disso, instituições de ensino também aparecem na lista, tendo a Universidade Federal de Goiás como primeiro lugar dentre os órgãos deste segmento.

José Olímpio Augusto Morelli, analista ambiental do Ibama e responsável pela multa por pesca irregular contra Jair Bolsonaro, em 2012, relata ter sido vítima de assédio moral.

“Os constrangimentos se iniciaram com a nova gestão do Ibama. Fiquei sabendo informalmente que seria exonerado em janeiro, mas a publicação veio somente em março. Passei por um processo de fritura, incluindo o assédio moral de colegas do próprio setor”, disse ao jornal.

Fonte: Revista Fórum

https://revistaforum.com.br/politica/governo-bolsonaro-acumula-680-denuncias-de-assedio-moral-contra-servidores/