Mulher com suspeita de câncer teve a mama retirada por engano e hospital tenta culpar a vítima


Uma moradora de Uberlândia (MG), passou por uma mastectomia desnecessária, de acordo com o portal de notícias online, ‘UOL’. O TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), condenou um hospital localizado na mesma cidade a indenizar a vítima em R$ 100 mil.

Mastectomia, CA de mama | Suprevida

Segundo as informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a mulher foi submetida a uma mastectomia parcial para tratar uma reincidência de câncer de mama, pelo qual ela já tinha passado.

Depois de passar pela cirurgia de retirada da mama, a paciente solicitou que o tecido retirado passasse por uma biópsia e o resultado foi negativo para neoplasia mamária, ou seja, o procedimento cirúrgico foi realizado sem que houvesse necessidade.

Tipos de mastectomia, conheça o conceito e mais!

A vítima do erro médico recorreu a Justiça para ser ressarcida por danos morais e estéticos. Já na primeira instância, o pedido da mulher foi considerado procedente, neste caso o hospital e o cirurgião foram condenados a indenizá-la em R$ 100 mil, mas na ocasião recorreram da sentença.

A Casa de Saúde Santa Marta alegou durante o processo que a vítima havia admitido que teve um câncer anteriormente e que novos exames realizados na ocasião indicavam que a doença poderia ter voltado.

Contudo, o TJ na pessoa do desembargador Antônio Bispo manteve a condenação e o hospital terá que pagar a indenização à vítima.

LEIA TAMBÉM:

Mulher invade necrotério para salvar pai dado como morto e o que encontra é desesperador

Fonte: UOL