João de Deus é acusado de tráfico de bebês e escravas

Foto: Divulgação

Neste domingo, 06 de janeiro, notícias voltam a assustar todo o Brasil, com relação ao médium João de Deus. O espírita está preso em Goiânia, desde que acusações sobre abusos sexuais foram feitas.

Nas novas denúncias que foram reportadas, o médium João de Deus, é acusado de ter relações com o tráfico de crianças. Um ativista revela que há três contatos de mães estrangeiras denunciando João de Deus.

Tráfico de bebês e escravas

O médium também é acusado de usar meninas jovens humildes, para serem suas escravas. Meninas estas entre 14 a 18 anos de idade e pertenceriam a famílias pobres.  No vídeo, o denunciante pede ajuda das autoridades para verificar as denúncias sobre o terrível caso, ainda sobre as meninas, ativista enfatiza.

“Em troca de comida, elas eram engravidadas para vender [os bebês] no mercado negro. Centenas de meninas foram escravizadas durante anos, viveram em fazendas de Goiás, serviam de matrizes para ficarem grávidas, para os bebês serem vendidos. Essas meninas eram assassinadas depois de 10 anos parindo. A gente já tem uma série de relatos, mas a gente precisa de mais provas”, enfatiza a ativista.

O vídeo com novas denúncias sobre o caso, já contam com mais de 150 exibições em todo o Facebook. A maioria das pessoas, mostram-se revoltadas com o médium João de Deus.

“A gente tem recebido relatos, desde as mães adotivas dessas crianças que foram vendidas por US$ 20 mil (cerca de R$ 74 mil) a US$ 50 mil (cerca de R$ 185 mil) na Europa, EUA e Austrália, até ex-funcionários e cidadãos de Abadiânia que estão farto de serem coniventes com a quadrilha de João de Deus”, enfatiza Sabrina Bittencourt, uma das ativistas que estão à frente do caso.

Domingo Maior 06/01/2019 – Batman: O Cavaleiro Das Trevas Ressurge

Golden Globe Awards ao vivo na TNT neste domingo, 06/01/2018