Garçom que serviu Bolsonaro na churrascaria está com suspeita de coronavírus


Garçom que atendeu o presidente Jair Bolsonaro em Miami, Estados Unidos, deu entrada no Hospital Jackson Memorial.

O funcionário da churrascaria em que Bolsonaro se reuniu com pastores evangélicos, fez exames para saber se contraiu o novo coronavírus. Ele apresentou sintomas e o caso está sendo tratado como suspeito.

Franklin Oliveira é brasileiro, mora nos Estados Unidos há 4 anos, trabalha como funcionário da churrascaria Steak Brasil, que oferece pratos brasileiros, especialidade da casa.

Agora o garçom está aguardando o resultado dos testes, ele disse que começou a sentir os sintomas há dois dias, está com tosse seca e sente dores no corpo.

O garçom preferiu esperar um pouco, porém como os sintomas continuam, foi ao hospital nesta quinta-feira, 12/03.

“O consulado orientou o restaurante que quem sentir qualquer coisa deve procurar o hospital pra fazer exames. E eu estou com dor de garganta tem 2 dias. Achei melhor vir por precaução”, explicou Franklin.

A agenda de Bolsonaro nos EUA foi de quatro dias em Miami, onde o presidente se encontrou com apoiadores e teve reuniões com investidores em potencial. Diante da possibilidade de ter contraído o Covid-19, Bolsonaro fez o exame e amanhã, 13/03, deverá ser liberado o resultado. Ele fará pronunciamento na noite de quinta-feira, 12/03.

Esse é um momento de atenção mundial, mas não se deve entrar em pânico, as autoridades estão divulgando boletim com informações atualizadas todos os dias.

A população precisa ter atenção para não se descuidar de lavar as mãos com sabão, por tempo mínimo de 30 segundos e não tocar nos olhos, boca, nariz, ouvidos, sem que as mãos estejam higienizadas.

Todas as informações sobre ações de prevenção básica, estão disponíveis no site do Ministério da Saúde.

Fonte: Metropoles