Fotos: choro e desespero marcaram o enterro da menina de 10 anos morta na festa junina


Ela tinha apenas 10 anos de idade, estava com o pai em uma festa junina e acabou assassinada com um tiro de fuzil.

O pai de Rayanne, que tentou protegê-la dos disparos e também foi baleado, chora e é amparado por familiares

Rayane Lopes de 10 anos, foi baleada no peito, na madrugada de domingo (28), em Anchieta, localizada na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Segundo testemunhas, quatro homens desceram de um carro e atiraram contra as pessoas que estavam na festa, Naum Henrique Silva Lopes, de 35 anos, ainda tentou proteger a filha, ele a abraçou, mas foi em vão.

Raum também foi alvejado, levou três tiros pelas costas, dois na bacia e um na perna. De cadeira de rodas ele esteve presente no velório e sepultamento da filha.

Ele foi operado no Hospital Municipal Souza Aguiar e, segundo a Secretária de Saúde do Rio de Janeiro, no fim da manhã desta segunda-feira (29) ele deixou o hospital por conta própria, sem receber alta médica e em desespero seguiu para o sepultamento da filha.

O velório começou as 14h, e durou cerca de uma hora. Rayane foi sepultada, cerca de 50 pessoas acompanharam o enterro, todos usavam máscara de proteção e ninguém falou com a imprensa.

 

LEIA TAMBÉM:

Donald Trump tem prisão decretada e Interpol é acionada

COVID-19

O novo coronavírus – Covid-19 – não escolhe suas vítimas, todos estão sujeitos e suscetíveis ao contágio, por isso siga as orientações da OMS – Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde e proteja-se. FIQUE EM CASA!!!

Cuide-se para não se tornar mais uma vítima da Covid-19.