Em meio ao coronavírus, China realiza feira anual de carne de cachorro


Todos os anos a China realiza o polêmico festival  de carne de cachorro, e para surpresa de todos, espanto do mundo  e revolta dos ativistas protetores dos animais, o festival foi aberto mais uma vez na última segunda-feira, dia 22 de junho.

Em meio ao coronavírus que se alastrou deixando rastro de pesar e destruição no mundo todo e tendo surgido exatamente da China no final do ano passado, os ativistas esperam que o evento tenha os dias contados.

Os ativistas avaliaram que pelo que tem acompanhado no festival de carne de cachorro deste ano, que costuma ter a duração de 10 dias na cidade de Yulin, no sudoeste chinês, o movimento caiu e muito esse ano. Acredita-se que seja em decorrência da pandemia de coronavírus.

Na feira, os visitantes compram os cães que são exibidos em gaiolas super apertadas, como mostra a imagem inserida aqui abaixo.

De acordo com as últimas informações, o governo da China está elaborando novas leis que proíbam a comercialização de animais selvagens, assim também como uma Lei que proteja os animais de estimação.

Os ativistas, estão atentos a tudo e disseram que o que se espera realmente é que este ano seja a última vez que o festival será realizado. Peter Li, especialista em políticas da China na Humane Society International se declarou sobre o assunto e disse:

“Esperamos que Yulin mude não apenas pelo bem dos animais, mas também pela saúde e segurança de seu povo“.

 

Fonte: UOL

Fonte: EXTRA

Fonte: G1