Em carta ao presidente chinês, Lula ataca Bolsonaro e seu filho Eduardo: “Reles bajulador”


O ex-presidente Lula interveio no atrito diplomático que se originou entre Brasil e China, após a publicação de Eduardo Bolsonaro acusar os chineses de serem os culpados pela pandemia do coronavírus.

Lula escreveu uma carta pedindo desculpas pelo comportamento do deputado e atacando o governo brasileiro por defender os interesses de Donald Trump.

Para o ex-presidente Lula, o governo sob o poder de Jair Bolsonaro tem se mostrado ser bajulador do presidente americano.

“Em nome da amizade entre os povos do Brasil e da China, cultivada por sucessivos governos dos dois países ao longo de quase cinco décadas, venho repudiar a inaceitável agressão feita a seu grande país por um deputado que vem a ser filho do atual presidente da República do Brasil”, escreveu Lula. 

“Tal atitude, ofensiva e leviana, contraria frontalmente os sentimentos de respeito e admiração do povo brasileiro pela China”, declarou. “Creio expressar o sentimento de uma Nação, que tive a responsabilidade de presidir por dois mandatos, ao pedir desculpas ao povo e ao governo da China pelo comportamento deplorável daquele deputado”, afirmou.

Lula abordou ainda a posição do governo Bolsonaro frente ao presidente americano. “Lamento especialmente que esta agressão tenha ocorrido na conjuntura de um contencioso comercial entre a China e os Estados Unidos, país ao qual a política externa brasileira vem sendo submetida de maneira servil por este governo”, disse. “Bolsonaro rebaixa as relações do Brasil com países amigos e se rebaixa como reles bajulador do presidente Donald Trump”, apontou.