Eleições 2018 em Santa Quitéria: Quem saiu fortalecido?

Foto: Montagem/Divulgação

Após a realização do último domingo, dia 07/10, muitos foram as pessoas que começaram a analisar os resultados, já de olho nas eleições municipais de 2020.

Apesar de tudo ter acontecido de forma “morna” agora, o desempenho dos deputados votados já dizem muito em relação a situação atual dos grandes nomes da política local. Por mais que eles não tenham se empenhado tanto como acontece quando é algo municipal, existe sim a preocupação com os dados de agora. E as surpresas foram muitas.

O atual prefeito, Tomás Figueiredo, apareceu com a maior votação quando diz respeito a deputados. Tanto o federal, como o estadual, obtiveram uma média de quatro mil votos. Um resultado bom, só que bem distante do que era esperado, em vista a expressiva votação na eleição municipal com mais de 13 mil votos. Seria um desgaste da gestão municipal? É o que aparentemente está acontecendo.

A pior surpresa, sem dúvida, foi para Fabiano e Luciano Lobo. Que mesmo fazendo uma grande movimentação nas redes sociais, e algumas visitas na cidade e na zona rual, obtiveram um desempenho pífio. O deputado estadual, Queiroz Filho, não conseguiu nem dois mil votos, já o federal, Totonho, passou dos dois mil, só que não obteve êxito para conseguir uma vaga na Câmara Federal. Isso mostra os reflexos do isolamento que os dois líderes enfrentaram no pleito, praticamente sem vereadores ajudando. Uma dificuldade já em vista das próximas eleições.

A grande surpresa positiva foi em relação ao grupo de Marcelo Magalhães, que conseguiu colocar os dois deputados, Pedro Bezerra e Tin Gomes no segundo lugar do ranking geral. Algo que foi recebido com grande entusiasmo pela equipe, que foi em grande número, reunindo vereadores, inclusive que participavam do grupo de Fabiano, e algumas outras lideranças. Mostrando assim então o grande poder de articulação de Marcelo, que já se apresenta como um nome forte para o próximo pleito para prefeito.

Um nome que se mostrou forte, já que praticamente trabalhou sozinho, foi o do vice-prefeito Braguinha, com o apoio de Joel Barrozo, seu filho. Que conseguiu expressivas votações para Mauro Filho e Jeová Mota. Isso fortalece o desejo de Braga de despontar como candidato para prefeito, em vista a relação conturbada com Tomás.

E outro grande resultado foi a do grupo liderado por Arnaldo Protásio, que apoiou Guimarães e Bruno Pedrosa. Seria esse o impulso para o surgimento de outro grupo? Vale lembrar que até então o empresário e os outros que se engajaram nesses nomes eram aliados de Fabiano e Luciano.

Chagas Mesquita optou por Totonho e Tin Gomes, trabalhando assim tanto em conjunto com Fabiano como com Marcelo Magalhães. Ele é também apontado como um forte nome para a próxima eleição, seja como prefeito ou mesmo grande apoio a algum dos demais.

Mesmo cedo, é possível dizer que a próxima eleição municipal em Santa Quitéria deve acontecer com muitos nomes para o cargo de prefeito, e muitas mudanças quando diz respeito aos apoiadores. O mais prejudicado de todos foi Fabiano, que demonstrou não ter mais tanta força política de negociação após a sua grande derrota nas urnas em 2016.

Vitórias de agora

Apesar de ter conseguido o maior número de votos para deputado, Tomás Figueiredo encontrará dificuldades para trazer recursos para a cidade, em vista a derrota de Eunício Oliveira, até então seu grande aliado. Mesmo aparecendo como aliado de Cid Gomes, todos sabem que a relação entre eles não é boa. Nesse ponto a oposição sai ganhando, com a proximidade maior com o irmão de Ciro Gomes. Além das vitórias dos deputados, maioria obteve êxito.

As expectativas em relação ao segundo turno em Santa Quitéria

CDL de Santa Quitéria fica lotada com palestra de Bráulio Bessa