Desesperado e com uma filha faminta, ele vendia canetas, até que um estranho tirou uma foto de sua filha e descobriu isso


Este homem trabalhava em uma fábrica de chocolates como gerente, o que ganhava dava para sustentar a família perfeitamente e manter as despesas da filha.


Mas, infelizmente, devido a guerra, eles tiveram que se refugiar em Yarmouk e deixar toda sua vida para trás. Desempregado e sem dinheiro, ele começou a vender canetas para alimentar sua filha.

Às vezes a vida nos aplica determinados golpes só para mostrar o quanto forte e guerreiros somos.

Foi assim com este homem que ganhava super bem como gerente e de repente passou a vender canetas na rua com a filha pequena nos braços.

Fora isso, eles não tinham onde repousar a cabeça, nem onde morar com dignidade.

Mas, assim como surgem as lutas, a vitória logo vem!

Num belo dia, o homem lá estava vendendo suas canetas, quando foi notado por um senhor chamado Gissur Simonarson, que é ativista da Noruega.

A cena daquele pai vendendo caneta debaixo do sol escaldante com a filha nos braços o comoveu e então ele decidiu tirar uma foto e compartilhou nas redes sociais.

O registro viralizou e sensibilizou o mundo inteiro e assim, ele ficou conhecido como o “Vendedor anônimo”.

Felizmente, a intenção de Gissur deu bons resultados, quando ele tirou a foto não imaginou que se tratava de um refugiado, só depois de publicada é que descobriu e uma campanha se levantou para ajudar pai e filha.

A generosidade das pessoas alcançou quase os 100 mil dólares, que foi entregue ao vendedor e mudou sua vida e de sua filha.


Graças a essas pessoas de bom coração, pai e filha têm um teto e uma cama. Imediatamente ele propôs procurar um emprego e com o dinheiro que ele deixou das doações, pretende ajudar outros refugiados retornando parte da generosidade das pessoas.