Caso Bolsonaro apoie EUA contra o Irã, o Brasil entrará em guerra?


Se você achava que 2019 tinha sido pesado demais e marcado por tragédias, eis que 2020 começa com a promessa de uma possível terceira guerra mundial. De acordo com o portal de notícias online da revista IstoÉ, o Brasil sempre se manteve neutro diante de uma situação delicada como a do ataque realizado pelo Estados Unidos contra o Irã que culminou com a morte do general iraniano Qassem Soleimani, nesta quinta-feira (2).

Contudo, desta vez, o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), sempre se mostrou aliado dos Estados Unidos, será que ele apoiaria os Estados Unidos em caso de uma guerra? Saiba mais.

Caso Bolsonaro apoie EUA contra o Irã, o Brasil entrará em guerra?

O mundo acordou nesta sexta-feira (3), assombrado com a possibilidade de uma terceira guerra mundial após a morte do segundo homem mais importante e na hierarquia iraniana. O presidente americano Donald Trump, afirmou que o ataque não foi para iniciar uma guerra mas sim para que uma guerra mundial não acontecesse.

Para o presidente americano, Qassem Soleimani, era um terrorista que colocava em risco a paz mundial. Nos próximos dias a tensão entre o oriente médio e o ocidente deve aumentar muito. A ONU (Organização das Nações Unidas) e os demais países do mundo terão que se manifestar a respeito do ataque.

Vale ressaltar que Donald Trump irá tentar a reeleição para presidente dos Estados Unidos e como acontece historicamente em terras do ‘Tio Sam’, quando o EUA se vê ameaçado com uma guerra opta-se por manter o comandante do país.

Mas o Brasil poderá entrar em guerra?

Segundo a revista ‘Exame’, o presidente Jair Messias Bolsonaro, afirmou em entrevista nesta sexta-feira, ao jornalista José Luiz Datena, da TV Bandeirantes, que o Brasil é favorável a qualquer medida contra o terrorismo, contudo, torce para as tensões entre EUA e Irã diminuam e que um conflito mundial não aconteça.

Bolsonaro também disse que diante do potencial bélico dos Estados Unidos e Irã, uma guerra entre ambos condenaria a humanidade a extinção. Seria “o fim da humanidade”, afirmou Bolsonaro.