Buscas são retomadas a procura de sobreviventes, na Indonésia

An aerial photo shows damaged buildings in Carita on December 23, 2018, after the area was hit by a tsunami on December 22 following an eruption of the Anak Krakatoa volcano. - A volcano-triggered tsunami has left at least 168 people dead and hundreds more injured after slamming without warning into beaches around Indonesia's Sunda Strait, officials said on December 23, 2018 voicing fears that the toll was set to rise. (Photo by Azwar Ipank / AFP)

As ondas gigantes, causadas pelo tsunami após erupções na região, causaram maior estrago na Indonésia, além, de centenas de mortos.

No quarto dia, após o desastre, a forte chuva atrapalha mais ainda as buscas por sobreviventes. As equipes de resgate encontram-se na cidade de Sumur, no sudoeste de Java.

Os cães farejadores, ajudam as equipes na busca e, tentam chegar nos vilarejos mais afastados no estreito de Sunda. Lá, as autoridades tentam o resgate de basco ou helicóptero.

Milhares de refugiados, permanecem em hospitais locais. Os trabalhadores voluntários, ajudam com o que podem, desde água, a suprimentos de primeira necessidade.

Anel de Fogo no Pacífico.

A Indonésia, encontra-se cercada pela ilha de fogo do pacífico. Região extremamente perigosa, por encontrar-se ali, diversos vulcões em atividade, além, da constante movimentação de placas tectônicas, o que propicia tremores, tsunamis e terremotos de larga ou pequena escala.

O mais recente desastre natural, ocorreu na cidade de Palu, na Ilha Célebres, onde milhares de pessoas morreram vítimas de um forte tremor e posterior tsunami.

Tsunami em 2004.

Outra tragédia natural, ocorreu no país, em 2004. Na quarta-feira (26), a Indonésia também lembra da maior tragédia, que deixou no total 167.799 pessoas que morreram devido ao grande tsunami que atingiu o país.

 

Morre Guto Schiavon, um dos pioneiros do Bitcoin no Brasil

Sessão da Tarde 26/12/2018 – Os Smurfs 2 é o filme