Bolsonaro vira saco de pancada da imprensa e dos governadores diante da pandemia do coronavírus


O pronunciamento realizado pelo presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), causou muita indignação nos mais diversos setores da sociedade brasileira.

Após fazer afirmações que vão na contramão de direção das orientações da OMS (Organização Mundial de Saúde), como por exemplo, classificar o coronavírus como um “resfriadinho”, acusar a imprensa de espalhar o pânico, acusar os governadores de tentarem quebrar o Brasil ao incentivar a população a ficar em casa e o fechamento do comércio, Jair Bolsonaro começou a ser duramente criticado.

Nesta quarta-feira (25), a repercussão negativa do pronunciamento ganhou ainda mais força após a reunião remota entre o presidente e os governadores dos estados do sudeste, onde Bolsonaro e João Dória tiveram um embate acalorado com troca de acusações, visando as eleições de 2022.

Durante toda esta quarta-feira, vários veículos de imprensa atacaram o presidente Jair Bolsonaro, a maioria dos governadores dos estados brasileiros também vieram a público criticar a postura de chefe do Executivo Brasil. Confira:

Covid-19

As Secretarias Estaduais de Saúde divulgaram, até 21h30 de quarta-feira (25), 2.555 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 59 mortos. O Rio de Janeiro registra oito mortos e São Paulo, 48. Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul registraram mortes pela Covid-19.