Bolsonaro é acusado de crime de racismo ao dizer ao deputado negro que queimou quando demorou para nascer


Jair Messias Bolsonaro, presidente do Brasil, está com seu nome do olho do furacão mais uma vez por conta de suas declarações.

Dessa vez, o presidente causou revolta em alguns internautas quando em uma live, disse algo que está sendo considerado como crime de racismo.

Todas as semanas, o presidente faz live em seu perfil na plataforma do Facebook, seus curtidores já ficam aguardando qual será o pronunciamento da semana do presidente.

Nessa Live, Bolsonaro abordava sobre o aumento da verba que será destinada a soldados para o pagamento de suas diárias, até aí tudo bem.

Mas o problema se instalou quando ele chamou o deputado Hélio Lopes, na conversa; “O negão é o Hélio, hein. Meu irmão que demorou 10 meses para nascer“.

E, continuou: “O Hélio deu uma queimadinha aí. Se não fosse isso, ele seria a minha cara”, disse aos risos.

Conhecido como Hélio Negão, o deputado foi o mais votado nas eleições de 2018, com 345.234 votos, no Rio de janeiro.

Nas redes sociais, internautas se manifestaram criticando a postura do presidente, que embora tenha feito uma brincadeira com o deputado, seu amigo, acabou ofendendo outras pessoas.

Sobre a repercussão relacionada ao comentário feito na live da noite de quinta-feira (20), o presidente ainda não se pronunciou.